top of page

Descubra como Harvard está liderando a revolução da acessibilidade digital com política inovadora


Dedo acionando uma tecla de computador de cor azul com o símbolo internacional de acessibilidade
tecla acessibilidade

Imagem: Yandex


A acessibilidade digital é uma questão crucial para garantir que todos os usuários possam acessar e usar conteúdo online sem barreiras. E com a crescente importância da inclusão digital, cada vez mais empresas e instituições estão buscando maneiras de tornar seus sites mais acessíveis. A universidade Harvard, é um exemplo de instituição que tem se destacado na criação de políticas de acessibilidade digital eficazes.


Neste artigo, vamos explorar algumas das melhores práticas utilizadas pela universidade e como você pode aplicá-las para criar uma política de acessibilidade digital de alta qualidade.


Como gestor de instituição de ensino superior, você sabe que uma política de acessibilidade digital eficaz é fundamental para garantir a inclusão de todos os alunos .


Com a crescente importância da inclusão digital, é essencial que as IES estejam comprometidas em fornecer um ambiente digital acessível para todos os seus alunos, independentemente de suas habilidades ou deficiências.


Exemplo de Harvard



Harvard é um exemplo de instituição que tem se destacado na criação de políticas de acessibilidade digital.


Neste artigo, exploraremos algumas das melhores práticas utilizadas pela universidade Harvard e verificaremos se é possível ser replicadas.


Com as informações e orientações apresentadas, você poderá usar referências e garantir que sua instituição esteja oferecendo um ambiente digital acessível e inclusivo para todos os seus alunos.

 

Imagem: Print da tela site harvard University

Como parte de seus esforços contínuos para garantir a acessibilidade de seus sistemas e comunicações digitais, a Universidade de Harvard, está revisando sua Política de Acessibilidade Digital.


Com o objetivo que todos os novos conteúdos digitais projetados e desenvolvidos pelas escolas, unidades e departamentos sejam acessíveis a pessoas com deficiências.


A política de Acessibilidade Digital foi revisada e ampliada, e entrará em vigor em 1º de junho.


A mudança “garante que todos os membros da comunidade possam ensinar, aprender, trabalhar e conduzir pesquisas em um ambiente digital inclusivo”,


Alan M. Garber,

Vice-presidente

Klara Jelinkova.

Diretora de informações


“A Política de Acessibilidade Digital da Universidade já ajudou a expandir o acesso ao conhecimento, informação e oportunidades de aprendizado de Harvard para pessoas com deficiência. Melhorar a acessibilidade de nosso conteúdo e aplicativos internos é um próximo passo importante para tornar Harvard um lugar mais acolhedor e inclusivo para todos”, disse Jelinkova.


“Priorizar a acessibilidade – tanto pessoalmente quanto online – é intrínseco à inclusão e à equidade”, disse Sherri Charleston, diretora de diversidade e inclusão de Harvard.


“Muitas de nossas interações mudaram para o modelo online e, ao atualizar nossa Política de Acessibilidade Digital, estamos ajudando a quebrar as barreiras à participação online na vida da Universidade. A acessibilidade digital garante que Harvard possa atrair o mais amplo conjunto de pessoas e interagir com todos os membros de nossa comunidade. Esse tipo de inclusão é a fonte da verdadeira excelência.”


A partir de 2019, apenas os sites públicos de Harvard precisavam estar conforme a versão 2.1 AA dos padrões de acessibilidade digital estabelecidos pelas Diretrizes de Acessibilidade de Conteúdo da WEB (WCAG) do World Wide Web Consortium.


A partir de junho de 2023, a política atualizada cobrirá o novo conteúdo de todas as páginas da web internas, incluindo intranets de funcionários, materiais de curso, documentos, PDFs, aplicativos baseados na web e conteúdo da web protegido por HarvardKey.


A política ampliada também estabelece a expectativa de que os sistemas tecnológicos, plataformas e aplicativos adquiridos ou construídos pela Universidade se esforcem para atender aos mais recentes padrões de acessibilidade web.


A equipe de Serviços de Acessibilidade Digital(DAS), estabelecida pela Harvard University Information Technology (HUIT) em 2019 e responsável pela implementação da inclusão digital em Harvard, ajudou grupos em todo o campus a criar e melhorar o conteúdo para atender aos mais recentes padrões de acessibilidade.


Nos últimos quatro anos, a DAS catalogou milhares de sites de Harvard e trabalhou com proprietários de sites para monitorar e melhorar a acessibilidade, legendar vídeos e desenvolver estratégias para criar conteúdo acessível desde o início.


A DAS também prestou consultoria em vários esforços de remediação e redesenho de sites, incluindo harvard.edu, e desenvolveu uma infraestrutura de treinamento abrangente para ajudar outras pessoas a se familiarizarem com as práticas recomendadas de acessibilidade.


A DAS também negocia tarifas preferenciais com fornecedores para serviços como legendagem, correção de documentos e serviços de acessibilidade.


“Queremos garantir que todos tenham a oportunidade de aprender como podem fazer sua parte e oferecemos treinamento, ferramentas, recursos e processos apropriados para ajudá-los a fazer isso, seja qual for sua função”


“Todos desempenham um papel na construção de uma comunidade de campus acolhedora e inclusiva, e a acessibilidade digital faz parte disso.”


Kyle Shachmut, diretor de Serviços de Acessibilidade Digital de Harvard.


 

Abaixo descrevemos na íntegra a política de acessibilidade digital da universidade de Harvard, que entra-rá em vigor no dia 1.º de junho de 2023


Política de acessibilidade digital da Universidade de Harvard - atualização de junho de 2023

Resumo da atualização da política.

Extraído do site: https://accessibility.huit.harvard.edu/digital-accessibility-policy-2023-update


Política de Acessibilidade Digital da Universidade que entrará em vigor em 1º de junho de 2023.


Atualmente, a Universidade possui uma política de Acessibilidade Digital para sites públicos em vigor desde 2019. O HUIT e o Conselho CIO têm uma Política de Aquisição e Desenvolvimento de Tecnologia Acessível de longa data.


Ambas as políticas atuais serão substituídas pela nova política (visualizada abaixo) a partir de 1º de junho de 2023.


Esta Política é estabelecida para promover acesso igualitário à tecnologia da informação e conteúdo digital e para melhorar a experiência do usuário de TI e mídia digital/online para todos os usuários, incluindo pessoas com deficiência.


Declaração de política


A Universidade de Harvard está empenhada em tornar a Tecnologia da Informação e o Conteúdo Digital Universitário acessíveis.

Para os fins desta Política, “acessível” significa que uma pessoa com deficiência tem a oportunidade de adquirir as mesmas informações, participar das mesmas interações e desfrutar dos mesmos serviços que uma pessoa sem deficiência de forma igualmente eficaz e igualmente integrada forma, com facilidade de uso substancialmente equivalente.


Padrões de Acessibilidade Digital


Para cumprir o compromisso da Universidade com a acessibilidade, Harvard espera que a Tecnologia da Informação da Universidade e o Conteúdo Digital da Universidade estejam em conformidade com os Padrões de Acessibilidade Digital aplicáveis ​​na medida do possível.


Para os fins desta Política, os Padrões de Acessibilidade Digital (ou “os Padrões”) são as Diretrizes de Acessibilidade de Conteúdo da Web do The World Wide Web Consortium versão 2.1, Conformidade Nível AA (WCAG 2.1 Nível AA) para sites e aplicativos e serviços baseados na web. O software e os serviços que não são baseados na Web devem estar em conformidade com WCAG 2.1 Nível AA na medida em que essas diretrizes possam ser aplicadas de forma útil para melhorar a acessibilidade desses recursos.


No caso de interfaces de hardware digital, os Padrões também incluem os padrões federais da Seção 508 descritos no Capítulo 4 (“Hardware”) do Apêndice C a 36 CFR Parte 1194, independentemente de tais instâncias de hardware serem ou não cobertas pelo regulamento.


O caminho a seguir


Novas Instâncias de TI Universitária


Espera-se que as instâncias de Tecnologia da Informação da Universidade recém-adquiridas, licenciadas ou desenvolvidas internamente após 1º de junho de 2023 estejam em conformidade com os Padrões na extensão máxima possível no ponto de lançamento ou implementação. Quando tal conformidade com os Padrões não for tecnicamente viável ou exigir medidas extraordinárias devido à natureza ou finalidade da Tecnologia da Informação, uma solicitação de exceção pode ser submetida para revisão por uma Universidade, Escola ou Autoridade de Unidade apropriada.


Novo conteúdo universitário


A partir de 1º de junho de 2023, os usuários de Harvard que usam a TI da Universidade para postar, distribuir ou publicar o Conteúdo da Universidade devem ter como objetivo tornar esse conteúdo em conformidade com os Padrões, na medida do tecnicamente viável e de acordo com a estrutura de Conteúdo da Universidade especificada nos Procedimentos de Implementação . Onde a conformidade com os Padrões não for tecnicamente viável, os usuários de Harvard devem considerar como disponibilizar o Conteúdo Universitário em um formato alternativo acessível (conforme definido acima) para pessoas com deficiência.


TI e conteúdo existentes da universidade


Conforme descrito nos Procedimentos de Implementação, o Comitê Diretor de Acessibilidade estabelecerá e recomendará à Liderança Sênior um plano de priorização para melhorar a acessibilidade da Tecnologia da Informação da Universidade existente, incluindo sites e aplicativos baseados na web, e o Conteúdo da Universidade existente hospedado, publicado ou comunicados nessas plataformas. Será dada prioridade às plataformas de TI da Universidade que fornecem as funções mais essenciais e são usadas de forma mais ampla e regular por professores, funcionários e alunos de Harvard. No caso de sites voltados para o público, será dada prioridade aos sites que estão entre os de maior tráfego e àqueles que contêm informações institucionais essenciais.


Considerações de Aquisição


O pessoal da Harvard que compra ou adquire a Tecnologia da Informação da Universidade é responsável por garantir que os fornecedores que buscam desenvolver ou fornecer TI à Universidade estejam cientes desta Política e que os contratos com esses fornecedores os responsabilizem pelos Padrões em toda a extensão possível. A Harvard Strategic Procurement, o HUIT Vendor Management Office e outros encarregados de apoiar os esforços de aquisição de TI devem apoiar esses esforços quando envolvidos em compras de TI.


Os Procedimentos de Implementação publicados sob esta Política identificarão recursos, estratégias e diretrizes para garantir o maior nível possível de conformidade com os Padrões de fornecedores terceirizados, e espera-se que os compradores e fornecedores de TI da Universidade os adotem e pratiquem. A Política espera que a Universidade exerça o poder de mercado que possui para priorizar e promover a acessibilidade digital. No entanto, a Política reconhece que a Universidade é capaz de exercer menos controle sobre algumas Tecnologias de Informação “comerciais” desenvolvidas e comercializadas fora da Universidade.


Definições


“University Information Technology” ou “University IT” é Tecnologia da Informação comprada, desenvolvida, implantada ou usada para University Business e, no caso de aplicativos e sites baseados na web, é hospedada em um domínio de propriedade ou controlado pela Harvard.


“Tecnologia da Informação” inclui software; baseados em servidor, computador pessoal, dispositivo móvel e aplicativos e sites baseados na web; serviços de hospedagem e design de sites; serviços de desenvolvimento, hospedagem, manutenção e arquivamento; aplicativos baseados em nuvem e processamento de informações ou serviços de armazenamento; interfaces de hardware digital; e configurações e interfaces de bancos de dados digitais.

“Conteúdo Universitário” é o Conteúdo Digital criado, postado, distribuído ou publicado para o University Business.


“Conteúdo Digital” consiste em qualquer informação ou comunicação acessada ou exibida em formato ou mídia digital, como texto, imagem, áudio ou vídeo.


“University Business” inclui atividades realizadas por professores e funcionários de Harvard em prol da missão de ensino e pesquisa da Universidade de Harvard, mas não inclui atividades organizadas ou conduzidas por estudantes ou organizações estudantis.


“Liderança Sênior” inclui o Reitor, Reitor, Vice-Presidente Executivo e Vice-Presidentes da Universidade; os Reitores das várias Escolas, os seus Chefes de Departamento e os Diretores dos Centros Universitários e Escolares ou seus representantes.


Responsabilidade


A Universidade espera que a Liderança Sênior promova ampla conscientização sobre esta Política, atribua a responsabilidade de garantir a acessibilidade da TI da Universidade fornecida em suas jurisdições e designe os Contatos de Acessibilidade Digital. Melhorar a acessibilidade digital requer atenção e comprometimento de toda a comunidade universitária. Consequentemente, todos os membros da comunidade de Harvard devem estar atentos a esta Política e ter como objetivo garantir que o Conteúdo da Universidade que eles postam, publicam ou se comunicam por meio da TI da Universidade seja acessível.

Sempre que possível, inclusive em sites operados pela Universidade, os administradores de Harvard devem indicar o compromisso com a acessibilidade postando um link para esta Política.


Recursos e Suporte


A Universidade está empenhada em fornecer recursos e apoio à comunidade de Harvard para efetivar esta Política.


Comitê de Acessibilidade


O Comitê Diretor de Acessibilidade é convocado pelo Presidente e/ou Reitor. Além de preparar o plano de priorização descrito acima (consulte “TI e conteúdo existentes na universidade”), o ASC é responsável por (1) fornecer revisão e revisão periódicas desta Política e seus Procedimentos de Implementação, incluindo atualizações apropriadas na definição de Padrões da Política à medida que os padrões e práticas da indústria evoluem, com recomendações indo para o Presidente e/ou Reitor; (2) trabalhar com a liderança sênior para promover a conscientização geral sobre esta Política; (3) avaliar e relatar ao Reitor e/ou Reitor os esforços de acessibilidade da Universidade, conforme descrito nesta Política; e (4) estabelecer um processo e designar autoridades apropriadas para revisar e decidir sobre solicitações de exceções à Política.


Serviços de Acessibilidade Digital


O Escritório de Serviços de Acessibilidade Digital (“DAS”) da Tecnologia da Informação da Universidade de Harvard é responsável por apoiar a liderança sênior em toda a Universidade na criação e manutenção de uma cultura de compromisso em Harvard. Além de elaborar procedimentos de implementação para revisão do ASC, o DAS fornece treinamento, orientação e informações sobre padrões de acessibilidade e melhores práticas e trabalha com compradores e fornecedores de TI da universidade e seus parceiros técnicos para aconselhar ou aumentar seus esforços para adotar os padrões . Guiado pelas prioridades do ASC, o DAS rastreia e apóia os esforços de remediação em Harvard.


Contatos de Acessibilidade Digital


Os Contatos de Acessibilidade Digital (“DALs”) são nomeados pela Liderança Sênior. Os DALs coordenam os esforços locais de acessibilidade e relatam o progresso ao ASC e DAS.


Recursos para deficientes universitários


O University Disability Resources (UDR) dentro da Administração Central fornece liderança aos esforços da Universidade para garantir um ambiente de trabalho e aprendizado acessível, inclusivo e acolhedor para pessoas com deficiência, ao mesmo tempo em que cumpre os regulamentos federais e estaduais. A UDR serve como um recurso para toda a universidade sobre informações, procedimentos e serviços relacionados a deficiências para a comunidade de Harvard, digital ou não.


Exceções e Remediação


Conforme descrito nos Procedimentos de Implementação, os compradores ou provedores de TI que solicitarem uma exceção a esta Política podem ser obrigados a enviar um plano de acomodação detalhando como a unidade disponibilizará, conforme aplicável, os serviços ou informações fornecidos pela TI da Universidade em questão para pessoas com deficiência, por meios alternativos acessíveis (conforme definido acima). Os custos e despesas adicionais incorridos para colocar a TI da Universidade em conformidade não serão considerados uma base válida para a concessão de uma exceção, exceto em circunstâncias extraordinárias e conforme aprovado pelo Comitê Gestor de Acessibilidade (“ASC”). Mais detalhes sobre os processos de exceção serão incluídos no documento Procedimentos de Implementação.


O ASC pode exigir que algumas ou todas as partes não conformes de uma instância de Conteúdo Universitário (conforme fornecido na estrutura de Conteúdo Universitário especificada nos Procedimentos de Implementação) ou TI Universitária sejam colocadas em conformidade por funcionários ou fornecedores designados, e as despesas desse o trabalho pode ser cobrado da unidade responsável por garantir a acessibilidade desse bem. Se o ASC não conseguir identificar quem é o responsável por uma instância de Conteúdo Universitário que não esteja em conformidade com a estrutura, o ASC pode solicitar que o HUIT remova o conteúdo não conforme da exibição até que ele possa ser colocado em conformidade.


Mediante solicitação específica de um indivíduo que não consegue acessar um Conteúdo Universitário específico devido à não conformidade com os Padrões, o conteúdo solicitado deve ser atualizado para estar em conformidade com os Padrões ou, caso contrário, o conteúdo solicitado deve ser disponibilizado em um formato alternativo em uma forma oportuna. A unidade responsável pela criação e manutenção do Conteúdo Universitário é responsável por torná-lo acessível ou fornecer a alternativa acessível.


Isenção de responsabilidade


Esta Política estabelece diretrizes e expectativas internas com o objetivo de promover e promover a acessibilidade digital na Harvard University. A Harvard reserva-se o direito de modificar a Política unilateralmente a qualquer momento. A Política não se destina a criar, nem cria, qualquer obrigação contratual ou outra obrigação legal por parte da Harvard, ou qualquer direito contratual ou outro direito legal para qualquer membro da comunidade de Harvard ou o público em geral.


Observação: esta Política atualizada substitui a Política de Acessibilidade Digital anterior, que entrou em vigor em 30 de abril de 2019 e se aplica exclusivamente a “Sites da Universidade”, que foi definida para incluir apenas determinados sites voltados ao público dentro de um domínio controlado pela Harvard. A Política atualizada tem um escopo mais amplo e se aplica a todos os sites dentro dos domínios controlados pela Harvard, bem como a outras formas de Tecnologia da Informação listadas na definição acima.

 

Considerações finais:

Em relação a nova política de acessibilidade digital da Harvard University, que entrara em vigor em junho de 2023, podemos destacar os seguintes pilares:

  • Seguir os padrões internacionais da indústria de tecnogia W3C.

  • Priorizar a acessibilidade – tanto pessoalmente quanto online.

  • Cobrir o novo conteúdo de todas as páginas da web internas, incluindo intranets de funcionários, materiais de curso, documentos, PDFs, aplicativos baseados na web e conteúdo da web protegido.

  • Garantir treinamento aos colaboradores, com ferramentas, recursos e processos apropriados, seja qual for sua função.

  • Declarar a política.

  • Envolver todas as áreas.

  • Entre outras ações

De forma geral, todas essas ações podem ser facilmente aplicadas em nossas instituições.


Como podemos ajudar?


4 jovens olhando para a tela de um laptop sob uma mesa
acessibilidade digital

Como especialistas em acessibilidade, gostaríamos de falar com vocês sobre a importância de tornar as instituições de ensino superior acessíveis para todos os estudantes, incluindo aqueles com deficiências ou dificuldades de acesso.

A acessibilidade é um direito básico e fundamental para todos os usuários, especialmente para aqueles que dependem de tecnologias assistivas, como leitores de tela, para acessar informações e conteúdo online.


Infelizmente, muitas instituições de ensino superior ainda não estão completamente preparadas para atender a essas necessidades, o que pode limitar o acesso e o sucesso dos estudantes com deficiências.

É por isso que oferecemos serviços de consultoria em acessibilidade, com produtos e serviços específicos para instituições de ensino superior.


Nosso objetivo é ajudá-los a criar um ambiente de aprendizado inclusivo e acessível para todos os estudantes, independentemente de suas habilidades ou limitações.

Nossa equipe de especialistas em acessibilidade trabalhará em colaboração com sua equipe para identificar e corrigir barreiras de acesso arquitetônico, digital, comunicacional e atitudinal. Ajudaremos você a entender e implementar as melhores práticas de acessibilidade para garantir que seus estudantes tenham acesso igualitário a todo o conteúdo da sua instituição.

Além de ser a coisa certa a fazer, a acessibilidade também pode beneficiar a instituição de ensino superior de outras maneiras.


Por exemplo, uma instituição acessível pode atrair e reter mais estudantes, incluindo aqueles com deficiências, que podem estar procurando uma instituição que os acolha e os apoie em suas necessidades de acessibilidade.

Se você está comprometido em fornecer um ambiente de aprendizado inclusivo e acessível para todos os estudantes, entre em contato conosco hoje para saber mais sobre como podemos ajudá-lo a alcançar seus objetivos de acessibilidade.


Estamos ansiosos para trabalhar com você para tornar sua instituição de ensino superior um lugar acessível e acolhedor para todos.

Marcos Alencar

Consultor em Acessibilidade

Facilitador do curso de Pluralidade e Inclusão do ENAP

Instrutor do curso de Liderança Inclusiva na Educação Superior

Membro profissional International Association of Accessibility Professionals




Comentarios


Posts Em Destaque

Posts Recentes

Arquivo

Procurar por tags

Siga

  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page